domingo, 3 de janeiro de 2016

Mirai Nikki (ou como o pior anime do mundo me fez atingir o nirvana)

Em 1939 a melhor autora de todos os tempos publicou o seu melhor livro: "O caso dos dez negrinhos". Talvez você o conheça como "E não sobrou nenhum" porque mencionar negros na capa de um livro é considerado ofensivo e de mal gosto (Hitler está aplaudindo do inferno seus discípulos os guerreiros das causas sociais na internet) e eu poderia entrar em uma longa discussão sobre como isso é imbecil porém não o farei porque agora eu sou uma pessoa melhor. Mirai Nikki me tornou uma pessoa melhor.
Mas dizia eu que em 1939 Agatha Christie publicou seu melhor livro e além do excelente livro em si, ao mesmo tempo a humanidade foi agraciada com uma benção e uma maldição: as novelas de sobrevivência.

Um numero X de pessoas está em um local limitado e apenas um pode sair vivo do conflito. As vezes a mera sobrevivência é o premio, as vezes é algo fantástico. As novelas de sobrevivência são um não planejado legado da obra de Christie e em seu melhor nos premiam com histórias dramáticas e personagens interessantes forçados a situações extremas contra sua própria natureza, como Jogos Vorazes e Danganronpa.
Ou este episódio de Doctor Who
Em seu pior, novelas de sobrevivência atraem escritores preguiçosos ou incompetentes a fazerem uma grande fogueira de boas ideias e as assistirem queimar lenta e dolorosamente, como é o caso de FATE/stay night.

 Então chegamos a Mirai Nikki, que é o pior anime de todos os tempos assim como uma experiência de vida iluminadora. Parece confuso, mas eu explico.

O DIA QUE DEUS PENDUROU AS CHUTEIRAS

Em um dia desses Deus (não é uma tradução, o nome completo dele é "Deus Ex-Machina" e aí tu já pode começar a imaginar o nível da coisa) decidiu que passava por uma fase Murtaugh e que estava simplesmente velho demais para essa merda. Para encontrar seu substituto Deus então decidiu criar um jogo de assassinato com doze pessoas nas quais aquela que sair viva será sua substituta.

Você pode se perguntar porque exatamente peneirar o melhor do melhor entre os assassinos seria o requisito para ser Deus, mas isso é porque claramente você não manja nada do Antigo Testamento. Provavelmente em sua crise de meia idade Deus concluiu que estava ficando um molengão depois do JC e resolveu voltar as raízes. Estou divagando aqui, não faço ideia de pq Deus achou que selecionar o sociopata mais disfuncional possível para lhe dar todos os poderes do tempo e do espaço pareceu em algum momento uma boa ideia. Em qualquer momento.

É Deus, quando 900 bilhões de anos você tem,
ter aparência boa difícil é;
Seja como for, para isso Deus escolheu doze pessoas que tinham o hábito de manter algum tipo de diário e deu poderes especiais a estes diários: eles agora estão preenchidos com informações do futuro. O quão do futuro é algo extremamente mutável durante a série (basicamente muda conforme o autor precisa para aquela cena, então numa cena ele só esta atualizado dez minutos no futuro, na outra ele tem anotações para daqui a três meses e na seguinte ele não diz porra nenhuma sobre nada).

Nosso protagonista é o jovem autista Yukiteru Amano (acredite, você vai lembrar do nome dele porque é repetido a uma exaustão tal que eu recomendo assistir o anime longe de qualquer objeto perfurante) que tem uma vida social tão vibrante quanto a minha e basicamente consiste em anotar no diário do seu celular tudo que acontece a sua volta.

Bem, todos os autistas tem algum tipo de "hobbie" ou ritual no qual eles se sentem confortáveis em seu próprio mundinho, mas não leve o termo tão a sério assim: o autismo de Yuki liga e desliga conforme for conveniente para o autor da série. Quando é "bonitinho" e dramaticamente apropriado, ele é autista pra caralho, quando isso se provar trabalhoso ou chato de escrever então ele magicamente é apenas um garoto perfeitamente normal.

A parte do autismo é verdade... quando é conveniente
ao roteiro.
Essa consistência narrativa também se aplica ao diário do futuro ("Mirai Nikki", daí o nome do anime) de Yuki: as vezes ele parece realmente com as anotações que ele faz do seu redor, só que de coisas que não aconteceram ainda, mas as vezes como mera ferramenta preguiçosa de plot o diário de Yuki é onisciente de tudo que acontece na cidade (mesmo coisas que Yuki não teria como saber ou ter presenciado) simplesmente porque fica mais fácil assim.

Mas se voce já viu alguma arte de divulgação de Mirai Nikki vai estar estranhando "quem é esse tal de Yuki", porque a julgar pela estética da série a protagonista deveria ser essa daqui que aparece até no Mclanche Feliz mais que o garoto:


Apenas... podemos não falar dela AINDA? Gostaria de aproveitar meus últimos momentos neste mundo sem úlceras, obrigado. Mas continuando...

Perceberam um padrão aqui? Uma boa história é sobre o caminho que o autor percorre para chegar do ponto A ao ponto B dentro das regras consistentes do universo proposto. Mirai Nikki não existe caminho nenhum, o autor apenas fica com preguiça e as coisas acontecem e deixam de acontecer conforme for mais rápido escrever a história.

O protagonista é claramente baseado no Shinji...
e surge um pretendente claramente inspirado no
Kaworu. Ta serto...
O desenvolvimento do anime funciona mais ou menos assim: o autor, que não fazia a mais remota ideia de como se escreve um roteiro, escreveu um monte de ideias que ele considerava legais em papeizinhos e após escrever mais de 500 ideias geniais colocou todas elas em um boné as foi sorteando de uma tigela conforme precisava que algo acontecesse na história. 2/3 dos papeizinhos envolviam variações das palavras "estupro", "mutilação" e "fan service" e eles vão acontecendo na história na ordem que em que são puxados, sem nenhuma lógica ou construção.

Pois é isso que a trama parece, uma sucessão de cenas absurdas que não fazem o mínimo sentido entre si.

O tempo entre uma cena de ação e outra poderia (e deveria) ter sido gasto para desenvolver os personagens e suas relações, mas ao invés disso é ocupado apenas com fan service (e do tipo mais preguiçoso possível, nunca vi biquínis caírem tão fácil) e cenas comuns "de casalzinho" para os otakus baterem uma pensando "estou fingindo que essa é a minha vida"

Há uma possibilidade remota de que não foi assim que essa história foi escrita, mas é muito mais crível do que uma garotinha de 12 anos ter sentado para escrever um fanfic e achado que realmente... espera, Mirai Nikki não foi um fanfic escrito por uma menininha de doze anos? Foi escrito por um adulto? Um profissional da área ainda por cima?

Macacos me mordam... a tigela dos papeizinhos é realmente a única explicação lógica.

Um exemplo do quão porca é essa história são os próprios diários. Sim, aquilo que deveria ser o tema do anime, você esperaria que o autor tivesse ao menos pensado nessa parte, certo?

Pois bem, o autor teve uma ideia para a história (que não é uma ideia original, basicamente é a versão anime de Early Edition) e Yuki tem o seu diário do que acontece ao redor dele, que vira um diário do futuro. A sua stalker maníaca obsessiva (respira...) tinha um diário de tudo Yuki fazia e vira um diário do futuro com tudo que Yuki vai fazer. Tem um policial que tinha um diário dos casos dele, então esse diário começa a mostrar casos futuros... até aí tudo certo.

O problema é que são 12 donos de diário e voce percebe claramente que as ideias vão minguando muito rapidamente. 

Então tem um criador de cachorros cujo diário permite... controlar cachorros? E tem uma terrorista que tem um... diário de rotas de fuga futuras? E tem um diário... que cria outros diários? Claramente o sujeito não pensou em nenhum momento que ele não ia conseguir estender a ideia do Yuki para doze diários diferentes mas quando se deu conta disso o trem já estava em movimento e sua reação foi aquela que permeia o anime todo: "ah, foda-se".

Em uma reviravolta chocante de eventos, o detetive decide
trair Yuki pq descobriu que seu filho está com uma doença
incurável e precisa se tornar Deus para salva-lo.
Detalhe que até o momento da traição sequer havia sido
mencionado que ele tinha um filho. Não é assim que se faz
um roteiro, esses putos assistiram Star Wars 7 e desaprenderam
a escrever, só pode!
Because fuck you, that's why. Desnecessário explicar que o poder de clarividência dos diários varia entre "porra nenhuma" ou "onisciência absoluta" conforme for mais fácil escrever a cena.

E isso pq esse é o tema principal do anime!

Em uma cena típica de Mirai Nikki o personagem luta com o celular na mão (porque aqui ABSOLUTAMENTE TODO MUNDO sabe lutar, e colegiais magrelas sem treinamento nenhum dão um pau tranquilão em policiais treinados) desviando de tiros e golpes com base no que está escrito no celular... para na cena seguinte cair em uma emboscada insultante de tão óbvia (apenas para o autor poder gritar DAN DAN DAAAAAAAAAAAAN!!!)

Cena após cena é jogada na tela sem nenhum esforço de criar uma continuidade, a sensação que se tem é de um grande exercício de corte e colagem. Logo no inicio do anime um terrorista dona de diário decide matar Yuki enchendo a escola dele de bombas e tornando o pátio um campo minado. Certo... quando exatamente ela fez isso? Ninguém percebeu? Porque não tem uma única sala ou metro quadrado repleta de bombas com um sistema de acionamento tão sofisticado que deixaria o Estado Islâmico sem palavras.

Mas não se preocupe, Yuki consegue correr pelo campo minado lendo a posição das minas em seu diário e enfia um dardo (que ele sempre carrega com ele por motivo nenhum) no olho da terrorista, que puxa uma moto do nada e foge apesar da escola estar cercada pela polícia. O que eu descrevi não parece a cena mais crível do mundo, mas acredite: ela é executada de uma forma que parece muito mais inverossímil e ridícula do que isso.


Não se preocupe, ela fica bem. E por "bem" eu quero dizer que não há nenhuma consequência disso, exceto ela usar um tapa-olho estiloso. Nem ir pro hospital nem nada, no dia seguinte já está 100%

Achou que era exagero, né?

De fato o principal entretenimento do anime é ver o quão longe a série vai com o seu non-sense. Então você assiste uma cena absurda e ridícula e pensa "ok, esse é o fundo do poço, não tem como ficar pior que isso". E aí na cena SEGUINTE (nem é no outro episódio) ela vai e fica pior ainda. Trata-se de um jogo de escalada e seu desafio é tentar imaginar o quão ruim esse anime consegue ficar.

Eu tenho que admitir que assisti o anime porque fiquei mesmerizado diante de tamanha ruindade na tela, incrédulo como uma lebre diante dos faróis de um carro que se aproxima. Shenmue é horrível e choca em sua mediocridade, mas ao menos atinge um patamar de ruindade no qual se mantém por horas e horas (e horas e horas e horas e horas e horas...). Mirai Nikki não, é uma montanha russa espiral de mediocridade e desafia as próprias leis do espaço-tempo para conseguir ser progressivamente tão ruim.
Em algum contexto, isso seria uma personagem
interessante. Infelizmente, nenhum que você
verá explorado nesse anime.


Em uma cena personagens mudam de lado sem motivo NENHUM como quem muda de camisa, na cena seguinte Yuki atira em um policial dentro da delegacia e isso não tem implicação posterior nenhuma ("foi só um mal entendido" é tudo que o anime comenta a respeito) para dali a pouco a terrorista citada anteriormente (que explodia pessoas as dezenas sem nem piscar o olho) ter uma epifania e se arrepender de seu modo de vida porque viu uma esquila grávida.

PUTA QUE PARIU EU NÃO CONSEGUIRIA TER INVENTADO ISSO MESMO QUE EU QUISESSE! CARALHINHOS MÁGICOS NOSTRADAMICOS, MAS QUE PORRA É ESSA?!

Descrevendo Mirai Nikki para qualquer pessoa vagamente razoável, parece que eu estou falando de uma comédia. No entanto Mirai Nikki não é engraçado em nenhum momento, é apenas... errado. Não. Apenas não.

O anime não tem consistência, não tem suspense, não te provoca nenhum sentimento além de cringe, os personagens não são críveis em nenhum momento e voce não poderia se importar menos com qualquer coisa que acontece nessa história.

You need characters that you care about, and you need emotional investment. And then the action and special effects and the slime and the aliens and the coolness is the icing on the cake. But you need 'a cake' to put icing on it. You can't just eat the frosting, or else, uh, it's too sugary and it's bad for you, and you get the diabetes."

MAS MIRAI NIKKI É UM ANIME RELATIVAMENTE POPULAR, COMO PODE SE É TÃO RUIM ASSIM?

Mirai Nikki é um anime. Sim, você sabe disso mas não, voce não realmente está entendendo o que isso significa. Mirai Nikki é um anime. ANIME. A-N-I-M-E.

Não caiu a ficha ainda? Então permita-me fazer uma simples pergunta: para quem animes são feitos?
Sim, exatamente. Para ele:



Ei você. Você mesmo, super otaku que paga cem dólares em um DVD com dois episódios, mais travesseiros, bonecas, trilhas sonoras e outras bugigangas. Você mesmo, estou falando com você.

Você não adoraria ter uma colegial que é louca por você? Mas louca mesmo, do tipo insana... pode não parecer tão tentador, mas eu já mencionei que ela tem cabelo cor-de-rosa, deve pesar no máximo 40kg e desses 15kg são dos peitos dela? Pensa bem, não seria o máximo?

Gasai Yuno é o segredo da popularidade do anime. A mocinha da história é louca pelo protagonista Yuki, qual o problema disso? Muita gente em anime é "louca", hehe, que fofinho!

Mas não, Yuno não é o tipo fofinho de louca, ela é o tipo "fique longe dessa mulher mesmo que seja a última ppk da face da Terra", o tipo "camisa de força e uma cela sem chave" louca. O tipo de louca que trancou os pais em uma jaula até eles morrerem de fome e deixou os corpos apodrecendo no quarto. As vezes ela vai lá e bate um papo com eles, conta como foi seu dia, como foi na escola... Yuno Gasai é ESSE tipo de louca.

Parece bem menos fofinho agora, não?

Se feito do jeito certo, Yuno seria uma excelente antagonista para o anime. Todos temos uma queda por relações abusivas com personagens loucos, como a Arlequina e o Coringa ou Jéssica Jones e Kilgrave. Ela facilmente poderia ser a personagem mais interessante da série. E de fato é, mas por todos os motivos errados.

Não esqueça que estamos falando de otakus aqui. Uma sub-espécie patética de uma espécie que já não é originalmente muito brilhante: homens.

- Então, tem essa colegial que gosta doentemente de ti e...
- Espera, tem uma garota que gosta de mim?
- Sim, mas ela é louca, perigosa!
- Nossa, uma garota gosta de mim! De verdade!
- Sim, mas ela é uma psicopata doente e mata gente pelos motivos mais fúteis imagináveis!
- Todos meus sonhos se tornaram realidade! Uma garota!
- Tu não está entendendo, ela mata pessoas sem nenhum remorco porque ACHA que elas olharam pra você!
- Meus Deus, que mulher!
- E ela vai te sequestrar e te manter em um quarto fechado para "te proteger"
- Onde eu encontro ela?
- E ela mataria toda sua família sem nem piscar duas vezes por motivo NENHUM!
- Você já me convenceu, não posso mais viver sem ela! Uma garota de verdade! Uau!
- Mas... mas... mas... mas ela é tão louca que provavelmente cortaria seu pau fora enquanto você dorme!
- ...
- Entendeu agora que tipo de pessoa ela é?
- ... mas ela encostaria no meu pau, certo?

Homens já não são os melhores juízes do mundo quando se trata de lidar com a sua sexualidade, otakus são uma versão piorada disso que não tem dúvida nenhuma de que um monstro ainda é melhor do que monstro nenhum (não que um homem normal não pense assim, apenas ele hesitaria e não somente "teria certeza").

Mas por que yandere? (Yandere é um termo para se referir a uma personalidade originalmente é amorosa e gentil mas depois, por determinadas razões, se torna hostil, psicopata e violenta)

Porque os otakus podem ser muitas coisas, mas não são burros. Eles sabem que enquanto uma garota cair do céu magicamente em suas vidas e os aceitarem como eles são é muito próxima do zero, uma garota NORMAL fazer isso ultrapassa o zero absoluto e leva a armadura de aquário para casa. Então, sim, se ela for completamente doente da cabeça fica mais plausível que consiga se apaixonar por um otaku loser.

Eles SABEM disso, muito raro (senão não existente) é um otaku que seja iludido a respeito das suas chances no mundo real e isso explica a popularidade crescente de garotas desse gênero, capitaneadas por Gasai Yuno nesse anime.

JÉSSICA JONES REVERSO

Entender porque um anime como Mirai Nikki (em especifico a mocinha psicopata) existe não torna a experiencia de assisti-lo menos perturbadora ou incomoda. Imagine que voce está assistindo Jessica Jones e o Kilgrave está lá Kilgravezando enquanto o único pensamento que passa na cabeça da mocinha é "Será que ele gosta de mim de verdade? Espero que no fundo ele goste."

Todas as mesmas coisas. Cárcere privado, tortura, estupro, usa-la para fazer coisas horríveis, tudo igual, mas ele fosse tratado como um fofo que as vezes passa "um pouquinho", mas quem nunca, ai né gente?

Isso é tão fundamentalmente errado que eu tenho dificuldade em ter que explicar porque isso é errado. Tipo que explicar uma cor ou que a água é molhada, são coisas tão básicas que é difícil explicar mais do que elas já são.

Yuno vai empilhando merda atrás de merda tão violentas e doentias que se ela não fosse uma menininha bonitinha já estaria apodrecendo no porão do xilindró mais nojento que possa existir. Mas hey, tem uma garota bonita me dando mole e querendo me proteger, o que importa se ela mutila pessoas como se não fosse da conta de ninguém, né?

E quer saber? Essa é uma coisa muito presente na nossa cultura e que é muito, muito, mas muito errada mesmo e Mirai Nikki é um bandeira de tudo de errado que isso representa.

Vamos fazer um pequeno exercício de imaginação e imaginar como seria se Jéssica Jones tivesse os gêneros invertidos: a vilã seria Kevina Kilgrave e o herói seria Jéssica Jonas.

Certamente Jéssica seria visto como um banana, um trouxa, um tapado, um idiota e por aí vai por achar ruim não querer ser escravo de uma gostosa. Pq é o dever social e intrínseco do homem nunca recusar sexo e homem de verdade tem mais é que pegar todas que puder custe o que custar sem nem perguntar nenhum "porém", porque  homem de verdade não tem essas frescurinhas de circunstancia mesmo, tem que pegar e ser fodão sempre.

Que manezão esse Jéssico, viadinho da porra, devia era estar aproveitando porque ser abusado por uma mulher louca é a melhor coisa que poderia acontecer com um cara!

é, ou não é? (e se não é você não é fodão, seu viadinho da porra!)
A verdadeira diversão em se assistir The Qwaser of Stigmata, é ver o quão longe a série vai com seu erotismo. Para algo que é exibido na televisão (ainda que com censura), ela está constantemente forçando os limites do bom senso. Como eu disse acima, Marowak realmente fez sexo oral em uma lolita, e isso logo no quarto episódio.

Então, torna-se um jogo de escalada. O espectador assiste semanalmente, para ver quais novas e picantes imagens aparecem em seu monitor, e quando ele acha que não pode mais ser surpreendido, isso acontece: - See more at: http://blogdohammer.blogspot.com.br/2015/11/the-qwaser-of-stigmata.html#sthash.xg6qASXv.dpuf
A verdadeira diversão em se assistir The Qwaser of Stigmata, é ver o quão longe a série vai com seu erotismo. Para algo que é exibido na televisão (ainda que com censura), ela está constantemente forçando os limites do bom senso. Como eu disse acima, Marowak realmente fez sexo oral em uma lolita, e isso logo no quarto episódio.

Então, torna-se um jogo de escalada. O espectador assiste semanalmente, para ver quais novas e picantes imagens aparecem em seu monitor, e quando ele acha que não pode mais ser surpreendido, isso acontece: - See more at: http://blogdohammer.blogspot.com.br/2015/11/the-qwaser-of-stigmata.html#sthash.xg6qASXv.dpuf



Se você não viu nada de errado com os parágrafos acima, então você é parte do problema. Assim como Mirai Nikki é parte do problema em vender que Yuki é um idiota banana por bobear quando tem uma ppk novinha dando mole pra ele. Hey, ela é um monstro, é repulsiva e ninguém em seu juízo perfeito sentiria atração por criatura tão doente, mas olha só, ppk grátis, se você não aproveita você é um imbecil!

E isso algo muito incomodo que foi intencionalmente mudado do manga para o anime para ressonar melhor com o público-alvo, pq é coisa de homem, certo?




No manga, a direita, Yuki parece genuinamente assustado com a atitude doentia e perigosa de Yuno pq ele deveria ficar assustado, ela é um monstro sem sentimentos humanos. No anime ele tem apenas uma expressão de indiferença e a mensagem que fica é "não tá pegando de manezão, burrão".
Isso é tão, mas tão errado que incomoda profundamente o quanto o anime passa a mão na cabeça de Yuno pq hey, ela é uma garota, então é hilário! 

Eu preciso realmente explicar as consequências de que toda orientação sexual que os homens recebem durante sua vida é "faça sempre, nunca aceite não como resposta"? Quando a gente ve como isso termina de repente não parece mais tão engraçado, não é?

Normalmente eu sou muito tranquilo a respeito da forma que os animes lidam com sexualidade. Ninguém se torna pedófilo por causa de uma loli ou se torna incestuoso por causa de um anime, da mesma forma que ninguém se torna um machista babaca por causa de Mirai Nikki, não foi isso que me incomodou - o que me incomodou foi que o anime reflete um modo de pensar particularmente nocivo e real. Não é por estar no anime que me incomoda, é por ser verdade que me incomoda.
GOLCONDA

Como vimos até o momento, Mirai Nikki não é apenas ruim. Trata-se de um carrilamento de um trem carregado de bosta e explosivos indo em direção a ala de queimados do hospital. Porque não basta ser ruim, é necessário ser ruim a níveis que oprimam entranhas que você sequer sabia que possuía.
Trata-se de um nível de ruindade com tantas coisas erradas (e erradas no sentido mais perturbador da palavra) acontecendo que se transforma em um amalgama de um tipo totalmente novo de dor. Um tipo de dor que perfura e preenche sua alma com tanto sofrimento que após algum tempo sua mente desiste de lutar contra isso.

E então fica pior.

Todas as reviews favoráveis que eu havia lido previamente sobre o anime meio que concordavam que em seu terço final Mirai Nikki desandava de vez e mesmo quem gostou do anime achou sua reta final uma bagunça além de qualquer salvação. Especificamente a partir do episódio 20, diziam, o anime subia no telhado e abandonava qualquer contato com o mundo real.

Eu não conseguia sequer imaginar isso, como poderia ficar pior do que já era? Que tipo de loucura seria necessária para adicionar algo ao circo de horror e dor que é esse anime? Imaginar tamanho tipo de horror é material de um conto lovecraftiano, estava muito, mas muito além do eu como mero mortal poderia compreender.

Yuki leva super de boa Yuno ter cortado
a mão dele fora só por ciúme. Essas
garotas aprontam cada uma, né?
Passei a temer que eu reles mortal, tal qual ocorre nos contos, simplesmente perecesse diante da mera compreensão da existência de tamanho horror (pq não são nem os monstros dos mitos lovecraftianos que destroem uma pessoa, é a mera vaga compreensão de sua existência).

E enquanto eu assistia um festival interminavel de dor, sabendo que me caminhava apenas para uma reta final de horror e degradação da mente humana, uma coisa engraçada começou a acontecer. A dor, ela... bem, ela não parou realmente, mas eu passei a me acostumar com ela.

No auge do horror da tortura mental que é assistir esse anime, de alguma forma, meu cerebro apenas... transcendeu a dor. Eu não mais temia meu destino. Eu estava pronto.

Um melhores dos episódios finais de anime que eu já assisti é o da primeira temporada de Tokyo Ghoul, eu diria que o melhor. Enquanto Kaneki está lá sendo torturado pelo Jason sua mente começa a vagar em meio a dor e nisso ele encontra finalmente a paz, o equilibrio. Ele entende, graças a dor, como consiliar seu lado humano e seu lado ghoul.

Passei por uma experiência similar assistindo esse anime. Eu... eu... eu apenas, entendi.

Eu vi a luz. EU VI A LUZ!!!



Agora eu entendo.

Ao ilu­mi­nar-se, o Buda Shakyamuni viu que o uni­ver­so dos fenô­me­nos fun­cio­na de acordo com a ver­da­de da Gêne­se Con­di­cio­na­da. Quando deci­diu ensi­nar o que tinha vis­to, o Buda per­ce­beu que a Gênese Condicionada seria de difí­cil com­preen­são e pode­ria até gerar medo se fosse expli­ca­da de pron­to. Por isso, em vez de começar pela Gênese Condicionada, o Buda ensinou primei­ro as Quatro Nobres Verdades. O primeiro perío­do dos ensi­na­men­tos do Buda é cha­ma­do “Primeiro Giro da Roda do Darma”.
 
As Quatro Nobres Verdades são:
  •  ver­da­de do sofri­men­to;
  • ver­da­de da ori­gem do sofri­men­to;
  • ver­da­de da ces­sa­ção do sofri­men­to;
  • ver­da­de do cami­nho que leva à ces­sa­ção do sofri­men­to.
Eu passei pelas quatro nobre verdades budistas assistindo esse anime, e então estava pronto para o pior. Eu havia renascido. Melhor. Mais sábio. Mais poderoso do que o anime jamais poderia sonhar. Não tinha mais nada a temer. Era hora do confronto final.


"Não é sobre ganhar ou perder. É sobre enfrentar você de frente. Aqui! Agora!"
  - Munen Rider, o ciclista da justiça

E ENTÃO, O FIM.

E então cruzados os portões do inferno que diziam "Abandonai toda esperança, vós que entrai" estava eu diante do tão mal fadado final do anime e... o que eu posso dizer? é bom.

Não brilhante, não genial, não algo que você contará para seus netos, mas JESUS H. CRISTO, é bom!

O "começo do fim" do anime vem quando os ultimos participantes do jogo de sobrevivência morrem e é hora de acertar as contas com Deus. E realmente, as coisas a partir desse ponto ficam loucas.

Mas a edição desse anime sempre foi louca e uma desgraça, esse é o primeiro momento em que a tonica do desenho acompanha a edição. Sim, são coisas loucas acontecendo porque isso fecha com a história, não porque é um fanfic ruim que a moça tira uma moto da bunda e misseis da sua saia!

O desfecho final do anime tem viagens no tempo, batalhas épicas, dimensões paralelas, as tramóias de Deus - tudo isso naquela edição maluca e tosca de todo o anime, mas agora sendo utilizada para o bem! Para contar a história! E isso é bom!

é como se o anime estivesse tentando o tempo todo usar a edição de Doctor Who para contar um episódio da novela das 8, e então no final eles passam a usar a edição de Doctor Who para contar um episódio de Doctor Who! Sangue de Bad Wolf tem poder, e foi bom! E FOI BOM!

Após os tormentos de enxofre e merda que foi assistir o anime para chegar até ali, aquilo foi dourado! O anime é a fabula do patinho feio, ele era uma desgraça porque estava tentando ser o que não era e na hora que chutou o balde e abraçou quem ele realmente era FOI LINDO!

Eu estava em extase, meu sofrimento não havia sido em vão. Apenas não havia sido em vão, minha resiliencia estava sendo recompensada. E então quando eu não podia esperar ou pedir mais nada da vida... FICOU MELHOR AINDA!

A realidade pareceu voltar a se formar a minha volta e no anime eles começaram a dizer coisas obvias que eu estava urrando desesperado desde o começo da série!

Não, aquela guria não é fofa, ela é doente e um monstro! Sim, Deus, seu plano de escolher o campeão dos psicopatas para ser seu sucessor é uma bosta de plano, você entende agora! Não, Yuki, isso não é amor, sim, fico feliz que você entenda que queria sentido o mesmo por absolutamente qualquer uma na situação em que você estava! Não, todos aqueles estupros e mortes imbecis para chocar só por chocar nunca aconteceram... gente, para, voces vão me fazer chorar!

Não, eu não colei uma cena de outro anime.
Isso ainda é Mirai Nikki.
Eu senti como se eu tivesse ganho a competição e agora o universo estivesse sendo refeito a minha vontade. Foram longos vinte e seis episódios de dor e agonia, mas no fim as coisas fizeram sentido, meus clamores mais desesperados foram ouvidos e o final é bom.

A sensação que fica é que na reta final o diretor viu o tamanho da merda que aquele anime havia se tornado e resolver rechear tudo com bacon e cheddar. E com baccon e cheddar voce não tem como errar.

Não salva o anime e definitivamente não vale uma recomendação, mas quando estamos falando do PIOR ANIME DO MUNDO o final ser "bom" é uma vitória que eu não celebrava tanto desde o final da Copa de 94. Sim, eu vibrei muito com o final desse anime, pode perguntar aos meus cachorros, não por causa do anime em si mas pela herculea tarefa espiritual a qual eu superei munido de nada senão minha determinação ferrea.

 
Meu momento favorito é quando ele diz isso depois de ter matado órfãos demonstrando habilidades em tantas armas diferentes que deixaria qualquer herói de filme de ação no chinelo. Mas ele fez isso só pq estava "interpretando" ser fodão. Se isso fez algum sentido pra você, parabéns. Eu passei de 26 episódios e ainda não entendo da onde saem essas coisas.

Fui premiado com um final bom para uma série HEDIONDAMENTE RUIM, mas isso não importa.
O que importa é eu sou o mestre, Leroy. Eu sou o mestre.


2 comentários:

  1. KKKKKKKKKKK RI DEMAIS COM ESSE FINAL DA COPA E A REFERÊNCIA A POWER RANGERS QUE VOCE NAO POIS NO TEXTO?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deveria falar sobre ela TBM e sobre a cega estrupada lá MDS ;-;

      Excluir