segunda-feira, 5 de junho de 2017

[AÇÃO GAMES 007] CAPTAIN SILVER (Master System)



Existem jogos que te deixam intrigado, existem jogos que te fazem perguntar o que diabos você acabou de ver (Catherine, oi) e existe Captain Silver.

Porque eu terminei de jogar o jogo e fiquei contemplando o monitor pensando apenas "uadafaqui, man?" após os 12 minutos que eu joguei o jogo. Sim, DOZE, eu contei no relógio. Ao terminar o jogo eu fui olhar o manual da coisa percebi que algo errado não estava certo: o manual cita especificamente 6 fases, eu joguei 4 e uma tinha só duas telas de duração. O manual também cita, com ilustrações, 21 tipos de inimigos e 5 chefes. O jogo que eu joguei não tinha nem metade disso.

Então o que diabos aconteceu aqui?




 Pesquisando a respeito eu descobri que a versão americana do jogo teve muito do seu conteúdo removido para economizar recursos na hora de fabricar os cartuchos. Com um jogo menor eram necessários menos chips de memória no cartucho. 

Uau, apenas uau. É um nível de picaretagem e safadice que eu nunca tinha testemunhado em meus mais de trinta anos de videogames. Apenas uau mesmo.

O que dizer de um jogo que eu passei mais tempo escrevendo esse texto do que jogando, então? A dificuldade é não-existente (exceto pela última fase onde vc tem que pular em plataforma e os pulos do seu protagonista são horriveis), você mata tudo que vê pela tela sem ter que parar de avançar. O jogo tem um sistema de power-ups e vidas extras (coletando as letras do nome Captain Silver) mas devido a duração infima do jogo jamais saberemos realmente.

Parece um arcade sem nada de especial, mas é realmente dificil dizer. Como eu disse, o que diabos aconteceu aqui?


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário