segunda-feira, 20 de novembro de 2017

[CINEMA] ANIMAIS FANTÁSTICOS E ONDE HABITAM (ou Harry Potter minus Harry Potter)



Eu sempre tive uma opinião bastante estranha sobre Harry Potter: que a série de livros podia ser descrita como uma história fantástica que acompanhava o personagem errado. Lendo os livros, eu sempre achei muito mais interessante os gêmeos Weasley, os marotos, o professor Snape, o diretor Dumbledore, e certamente eu faria um acordo com o Kyubey por um livro com a Luna como protagonista (tenho certeza que eu ficaria uma graça de vestidos rendados, ui) do que as aventuras do protagonista que, depois de acreditar ser órfão a vida inteira, passou um verão todo com seu padrinho (ergo, melhor amigo dos seus pais) e não fez UMA ÚNICA PERGUNTA SOBRE SOBRE OS PAIS QUE ELE NUNCA CONHECEU! MAS É UM SACRIPANTAS MESMO!

Ahem… dizia eu que, para minha grande surpresa, eu não sou um floquinho de neve especial ao achar que Harry Potter (o personagem) não era exatamente a coisa mais legal de Harry Potter (a série). Uma enquete da Bloomsbury (editora do livro) com mais de 70 mil votos revelou que o personagem-titulo é só o quarto colocado na preferencia do público. Que mainstream que eu sou, não?

domingo, 19 de novembro de 2017

[GAMES] OWLBOY (ou avua passarinha!)



Um jogo em desenvolvimento há quase dez anos finalmente deu as caras em 2016. Não, não estou falando de Final Fantasy XV e sim de algo muito menor e mais intimista: o jogo de plataforma em pixels Owlboy. Mas será que passar dez anos sendo polido valeu a pena para as aventuras do meninocoruja, ou isso apenas tornou o game datado?

sábado, 18 de novembro de 2017

[TOP 10] DOCTOR WHO: os dez melhores episódios (ou arcos)


2016 tem sido um duro para os whovians. Depois de sermos apresentados a melhor temporada do melhor Doutor dos últimos 53 anos em 2015, o showrunner da série Steven Moffat tirou um ano sabático para colocar Sherlock em dia além de não ter o seu último ano como chefe da porra toda durante um ano tão conturbado como 2016 (teve Eurocopa,Brexit e Olimpíada).

O resultado disso é estamos enfrentando um árduo anos de vacas magras em que o melhor que temos para passar o inverno é a participação do Doutor no spin-off Class e o especial de natal por vir.

Assim sendo faremos o mesmo, tirando esse ano para crescer como seres humanos e… ah, quem estamos querendo enganar? Vou é fazer um TOP 10 dos meus episódios favoritos da minha série favorita para enfrentar essa LARICA BRABA. Então vamo que vamo, e vamo quicando!

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

[GAMES] SARA IS MISSING (ou realidade virtual é para os fracos)



Algumas ideias que eu vejo por aí me fazem parar e pensar: “Cara, que puta ideia. Quem pensou nisso tá de parabains!”. Tipo feijão cozido, sabe? O cara que olhou aquela sementinha dura pacas e pensou “vou cozinhar saporra por seis horas só de zoa pra ver o que dá” é meu herói. Esse é o tipo de ideia que eu admiro, sabe?

Sara is Missing é esse tipo de ideia. Quando eu soube do que se tratava, parei e pensei “po, que ideia brilhante!”. Claro, é uma ideia brilhante, considerando que é um jogo gratuito que dura menos de uma hora, mas no que ele se propõe a fazer é de uma sagacidade impar.

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

[LIVROS] 5 coisas que a J.K. Rowling faria diferente se Harry Potter tivesse sido escrito hoje



Hoje (e provavelmente até o fim do século) J.K Rowling é J.K. Rowling. Também conhecida como a mulher que fez os livros voltarem a ser descolados com os jovens, e eu desconfio que se ela quiser escrever um livro sobre batatas crescendo, certamente será publicada. E eu desconfio certamente que será bom. Ah, espera, já existe um livro muito bom sobre batatas crescendo, chama-se “Perdido em Marte”. Ok, mas meu ponto continua o mesmo: a mulher é foda bagarai.

Só que não foi sempre assim. Houve um dia em que até mesmo JK Rowling já foi uma autora inexperiente escrevendo enquanto imaginava como pagar a conta do gás da semana (pq ela pagava por semana, sei lá). Foi nessa época que ela começou a escrever a saga de Haroldão Potter. Todo mundo me acompanhou até aqui? Bom.

Mas então, hoje JK é uma autora muito mais experiente e melhor do que quando ela começou – o que quer dizer que o livro seria muito melhor escrito se fosse lançado hoje (é meio assim que as profissões funcionam). Isso significa também que do alto de sua experiencia de hoje ela teria feito algumas coisas diferentes. Vamos conversar sobre isso, com base nas declarações dela e no que ela escreveu para Animais Fantásticos, como seria Harry Potter se ela pensasse na época como pensa hoje.

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

[ANIMES] JOJO’S BIZARRE ADVENTURE: STARDUST CRUSADERS (ou então, a convergência da poeira estelar…)



Excelsior, true believers! Hoje vamos falar sobre a épica roadtrip homoerótica em que quatro bro’s atravessam o mundo para descobrir experiencias fantásticas e muita bizarrice. O que? Não, cara, não estou falando de Final Fantasy XV e sim da mãe de todos os bromances, as bizarras e fantásticas aventuras da família Joestar! (mas sim, FF XV se inspirou bastante em um dos mangas mais influentes de todos os tempos, finalmente com sua terceira fase animada!)

terça-feira, 14 de novembro de 2017

[CINEMA] ROGUE ONE (ou o pior filme de Star Wars de todos os tempos).



Se eu pudesse te dar um único conselho a você, fã ardoroso de Star Wars que dorme abraçado um travesseiro de waifu da Mara Jade (se você sabe quem ela é, esse conselho é para você), apenas uma dica para a vida é: não assista Rogue One. Sério. Você só vai se incomodar.

Rogue One é um péssimo filme de Star Wars. Não é aquela space opera bobinha que nos acostumamos a rir de sua comédia de erros, de vilões meio patetas como Kylo Ren e Boba Fett, de heróis chorões como Luke e Anakin. Rogue One não é uma história de bem contra o mal, ninguém empurra coisas com o poder da mente, tem um único sabre de luz o filme inteiro.

Então se você está esperando assistir Star Wars Episódio 7.5, nem tente. Não é isso que você vai encontrar.

Agora se por um acaso você tiver o suficiente em você para deixar o seu lado fanboy em casa e está com a mente aberta para um raro filme de guerra sci-fi, sem lado bom e lado mau, batalhas épicas porém cruéis (como cabe a natureza da guerra), se você está preparado para algo que lembra muito mais Halo Reach ou Sniper Americano do que as adoráveis pataquadas da família Skywalker, então neste caso, e neste caso apenas, sente aí.

Vamos conversar sobre um dos filmes mais legais de 2016.

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

[TOP 15] Crushes dos anos 90 que eu tive (e que você deve ter tido também).

O caminho da nerditude é um caminho repleto de sabedoria, porém bastante solitário. Ao menos era nos anos 90. Antes das redes sociais, dos filmes de videogame que não totalmente são uma bosta e da sua mãe não só saber quem são os Guardiões da Galaxia como estar animada para vê-los, as coisas eram mais difíceis. Romanticamente então…

Muitos nerds lidaram com isso de formas elevadas e sábias. Outros apenas tiveram crushes (no meu tempo se falava “ter uma queda”) muito estranhas por personagens fictícios. Se você é do segundo tipo, como eu, ou apenas quer se divertir um pouco com bizarrices, acompanhe essa lista feita com muito carinho e forever alonice.

domingo, 12 de novembro de 2017

[CINEMA] PLANETA DOS MACACOS: A Guerra (ou Macacolipse Now!)



A primeira e mais importante coisa que você precisa entender sobre o terceiro filme da revolução simiana é… que você entendeu o título do filme errado. Sim, quanto antes você entender isso, mais feliz você será. Eu sei que eu cometi esse erro.


Porque, veja, quando lemos um título como “Guerra“, logo pensamos em muitas explosões, tiros, porrada e bombas, exércitos e tudo mais. Confesso que me esforcei para imaginar como seria um filme dessa trilogia no gênero que consagrou Michael Bay, mas não é nada disso realmente.

sábado, 11 de novembro de 2017

[CINEMA] CARROS 3 (ou parece que a Pixar faz, sim, continuações)



Eu sei que eu sou minoria quando digo que gosto da franquia Carros, mas é verdade. Não que eu seja um aficcionado por carros – nunca vi o apelo deles além de sua utilidade como veículo de transporte. Então meu deleite com o primeiro filme foi apenas no nível da sua mensagem e do humor. Quase um remake de Dr. Hollywood (o filme do Michael J. Fox, não o programa do Dr. Rey), ele tratou do tema sobre ego e humildade quando Relâmpago Marquinhos descobre que, às vezes, é mais importante parar e apreciar a viagem do que correr para o destino em si.

Carros 2 pode pode ter resultados mais … questionáveis… mas tentou algo diferente, projetando um gênero de entretenimento diferente (suspense de espionagem) em seu mundo. E se você… de alguma forma… desconsiderar seu protagonista irritante, vale por ver mais “carrorização” do mundo… eu acho… sorry pal, é difícil te defender nessa.

Mas, então, como a Pixar dificilmente faz continuações apenas por fazer, sem ter uma boa ideia por trás, eu fiquei pensando que coelho eles tirariam da cartola para Carros 3?

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

[TOP 15] Crushes que eu teria em 2017 (e que possivelmente você tenha)




Ano passado eu fiz uma lista citando 15 crushes que eu tive quando era adolescente, durante os anos 90. Hoje eu estou velho demais para esse tipo de coisa – e também porque eu troquei meu coração por um travesseiro de waifu da Mia Khalifa. Mas desde então eu fiquei pensando, se eu ainda fosse adolescente hoje, quais seriam meus crushes em 2017? Eis aqui um exercício de… err… imaginação (eu juro!) com o qual você pode até mesmo se identificar, quem sabe?

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

[CINEMA] Guardiões da Galáxia: Vol. 2 (ou você não quer o que acha que quer)



Oh boy, esse texto vai me render tantos amigos, mas tantos amigos

Alguma vez você já disse “Fulano é tão foda que eu assistiria uma hora dele(a) apenas sentado olhando para o nada”? Provavelmente sim. Sei que eu já. Eu totalmente assistiria a Jessica Nigri fazendo um cosplay de cachorro-quente, ou o Nick Offerman sentado fazendo nada senão beber uísque por uma hora. Aliás, quer saber? Vou fazer isso nesse exato momento, volto daqui uma hora.

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

[CINEMA] Homem-Aranha: De volta ao lar (ou eu sempre vou me lembrar do Lulu Santos quando vir o nome desse filme)



Após refletir muito sobre o assunto, o que eu posso dizer sobre o último filme do amigão da vizinhança é que… é um ótimo filme de super-heróis. Nada mais, nada menos. Uau, temos um Xerox Rolmes aqui, não é?


Mas meio que é o que tem para ser dito, é isso. isso. É um filme colorido com muita ação e um vilão legal, mas não muito além disso. Claro, tem pequenos Easter Eggs bacanas, mas nada com nenhuma carne real para se falar a respeito. Em resumo, é um bom filme padrão da Marvel e deu.

… o que foi? Hm. É, to vendo que você quer que eu arranque mais palavras sobre esse assunto. Beleza, mas esse é um trabalho complicado, então eu vou precisar pegar alguma coisa para comer primeiro. Enquanto isso, assista esse meme legal:

terça-feira, 7 de novembro de 2017

[ANIMES] Re:Zero − Starting Life in Another World (ou quem é Rem?)



O maior número de que conheço o nome é o unvigintilhão, que é o 1 seguido de 66 zeros (se você conhece um maior, deixe-me saber nos comentários, vou precisar dele, e logo você entenderá porque). Saber o nome desse número é importante para expressar o número de vezes que eu já vi um anime com o seguinte plot: um loser japonês é convocado para um mundo de fantasia (às vezes magicamente, às vezes através de um jogo), e lá ele abre mão de toda sua loserice para ser o pica das galaxias fodelão, e ter uma horda de menininhas afim dele, cujas idades somadas não são suficientes nem para tirar a carteira de motorista.

Quer dizer, eu entendo porque esse gênero existe. Quando sua maior chance de ser importante é contar com um apocalipse zumbi, e sua única oportunidade de tocar em um membro do sexo oposto, sem ela chamar a polícia, é usando a canetinha em algum jogo do 3DS, é muito tentador consumir esse tipo de produto, onde o jovem rapaz pode se imaginar tendo uma vida menos patética do que a dele próprio.

Mas existem tantos, tantos desses animes, que eu fiquei muito surpreso quando vi Re: Zero direto nas listas de melhores animes de 2016. Tá bom gente, é importante pra vocês bater uma bronha e sonhar que você é algo mais que o super loser-kun, mas tanto assim?

Foi só quando eu assisti o anime que eu entendi o que ele tem de tão especial.

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

[AÇÃO GAMES 008] Edição de Dezembro de 1991




Em dezembro de 1991 o mundo mudou para sempre. Não porque o comunismo entregou os tacos e a União Soviética foi pro vinagre (porque esperar que as pessoas aprendam alguma coisa e não repitam a bobagem seria sonhar alto demais) ou porque foi inaugurado o parque temático do Beto Carrero (pew pew pew, pewpewpewpew), não nada disso.

O que realmente mudou o mundo em 1991 foi que a Ação Games vinha com o truque das mil faces do Sonic! Caraiooooooo malucooooo!!

domingo, 5 de novembro de 2017

[GAMES] HELLBLADE: Senua’s Sacrifice (ou um jogo muito louco. Literalmente.)



Vou começar esse texto com uma das perguntas mais antigas da cultura pop moderna (oi?).

Videogames são uma forma de arte? Bem, responder essa pergunta requer necessariamente que outra pergunta seja feita (mesmo sabendo o que isso significa): o que é arte?

sábado, 4 de novembro de 2017

[GAMES] Por que DLCs e Microtransações existem? (ou você as ama e não sabia)



Me diga se essa cena lhe é famíliar: você acompanha as noticias do lançamento de um jogo, está hypado, está contando os dias para o tal lançamento. Aí o jogo é lançado e você vai correndo até a PSN/Live, ou mesmo uma loja física, e dá de cara com isso:

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

[FILME] DEATH NOTE (ou como uma deusa, você me mantém!)



Em primeiro lugar, calmem suas tetas, pessoal! Death Note, o longa da Netflix, é uma adaptação do anime, tanto quanto “Como Treinar Seu Dragão” é uma adaptação dos livros de Cressida Cowell (os mais pessimistas vão dizer que é como o filme do Mario). Ou seja, não é. É uma obra inteiramente nova, que acontece de ter alguns personagens com os mesmos nomes e alguns conceitos do anime/mangá original. Então tenha isso em mente, é importante.

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

[TOP 5] Livros SUPER famosos que NINGUÉM leu

Alguns livros são tão importantes, tão influentes, que mesmo após SÉCULOS da sua publicação eles ainda são a fundação não só da cultura pop (que é o tema desse site), mas de toda sociedade ocidental moderna. Por isso mesmo é impressionante o quão frequentemente você ouve falarem sobre alguns livros ESSENCIAIS da vida e fica pensando: “vem cá, te conheço?” Porque claramente ninguém leu realmente esses livros.

Ou, se leu, suas impressões foram cooptadas por adaptações cinematográficas que … não pegaram muito bem o espírito da coisa…  Me permitam aqui dar alguns exemplos.

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

[FILMES] SWISS ARMY MAN (ou Harry Potter e o iate da flatulência)



O resumo mais correto que pode ser feito sobre esse filme é que ele é algum tipo de cruza entre O Náufrago e Um Morto Muito Louco com tantas piadas sobre peidos que Deadpool parece um filme maduro em comparação. Ainda que correta, essa também é a descrição mais errada que pode ser feita de um dos melhores filmes de 2016.

Vamos começar do começo: Hank está preso em uma ilha deserta após um acidente, sobrevivendo apenas com os mantimentos que vieram à deriva com ele até a praia. Conforme estes vão acabando, ele decide dar um fim rápido e prático a si mesmo antes que a fome ou a sede o façam. Então, enquanto nosso herói está lá, prestes a tocar no quiabo final de sua vida (segue minha tese que qualquer coisa encaixa como metáfora para morte e sexo), quando vê algo que todos em algum momento desejamos ver em nossas vidas: Harry Potter morto. Ou apenas eu e o Valdemar desejamos isso, não sei.

Bem, de todas as coisas que poderiam vir a cair em sua praia, poucas poderiam ser menos úteis do que o cadáver do Daniel Radcliffe. Ou assim ele pensava, pois ele descobre que nosso amigo que já derramou a mortadela (point taken again) é na verdade… UM HOMEM CANIVETE SUÍÇO!