segunda-feira, 6 de novembro de 2017

[AÇÃO GAMES 008] Edição de Dezembro de 1991




Em dezembro de 1991 o mundo mudou para sempre. Não porque o comunismo entregou os tacos e a União Soviética foi pro vinagre (porque esperar que as pessoas aprendam alguma coisa e não repitam a bobagem seria sonhar alto demais) ou porque foi inaugurado o parque temático do Beto Carrero (pew pew pew, pewpewpewpew), não nada disso.

O que realmente mudou o mundo em 1991 foi que a Ação Games vinha com o truque das mil faces do Sonic! Caraiooooooo malucooooo!!


Tá, eu sei, em 2017 não parece grande coisa. Qualquer bebado pode sair da balada e montar o seu jogo em menos de cinco minutos hoje em dia, mas em 1991 um truque para customizar o seu jogo foi algo animal, federal, sideral! Foi uma das três únicas vezes na vida que eu tive inveja de não ter um Mega Drive. Porque, você sabe, meus pais realmente me amavam e eu cresci com o melhor videogame da época e não o mais barato - ao contrário de você!

Dito isso, iniciemos os trabalhos

EDITORIAL

     
     
[C] Foi um sucesso tão grande na editora Abril que eles foram pra outra editora. Sucessão, hã?
[P]Minha teoria é de que as editoras se engalfinharam por ela em um one-on-one match!
[C] Bem, tecnicamente a Editora Azul foi uma joint-venture da Editora Abril com Angelo Rossi (sem parentesco com o Reginaldo), que lançou revistas especificamente de nicho como Fluir (Surf), Set (Cinema), Carícia (hmmm) e Bodyboard (sobre bodyboarding... não dá pra ser criativo o tempo todo, né?). E claro, a Ação Games.

Mas a coisa do "the following contest is scheduled for one-fall match" com certeza é muito mais legal

CARTAS


Amigo, seje menos  ganancioso. Nem terminou o Turteles 1 e já quer o 3? Alem disso, você não sabe que sorte tem, escapou de um dos piores jogos do Nintendinho. Sério, eu joguei pacaraio essa bosta... como é fácil entreter criança, né? Pq o jogo ruim, pqp... Se não acredita em mim fique com a palavra do mestre:



[C] Ok, alguns pontos aqui: as pessoas tinham uma ideia muito louca de como funcionava o Paraguai, era quase um lugar místico. Por muito tempo os brasileiro achavam eles fabricavam as coisas sem qualidade no fundo do quintal em um porão abandonado, quando na verdade o Paraguai nunca fabricou nada (apesar do que a sua professora de formação marxista quis  te empurrar no ensino fundamental),  eles só revendiam os produtos sem imposto. PASMEM!

O mais engraçado disso é que as pessoas tinham um medo de serem lesadas em uma terra sem lei como o Paraguai e acabarem comprando um pedaço de plástico mal feito... e iam para casa jogar seus famiclones que você não podia nem apertar o botão de ligar direito  sem ele quebrar. "Acuse-os do que o que você faz", já dizia Stalin.

Agora a última pergunta é genial: na boa Ação Games, não estou me sentindo ajudado pela resposta. Basicamente o que eles responderam foi o mesmo que você encontra no Yahoo Respostas: "sei lá, você tem que pesquisar". Caralho bicho, fala dos exclusivos, do preço, da facilidade de encontrar jogos, sei lá! O que me adianta saber o número de pinos? (na verdade adianta saber que eles estão falando de fitas japonesas e americanas de nintendinho, o que sim faz muita diferença)

[P] O importante, meu filho, é ter cuidado com o Paraguai!  

NOTÍCIAS


Ao menos a abertura de Chibi Maruko-chan é bem legalzinha



E essa molecada de hoje chorando por Cuphead...



Gameplay de Time Traveller:


 O Tera Drive era um PC 286 - o que significa em 1991 ele já estava 10 anos defasado no mercado. Ou seja, a Sega lançou o seu PC da Xuxa. 
Mas se as especificações tecnicas não o fariam correr do aparelho, 
certamente o comercial faria:



 
 

 
 PROPAGANDAS







JOGOS

MASTER SYSTEM

Monica no Castelo do Dragão
The Secret of Shinobi
Indiana Jones e a Úlltima Cruzada
Alex Kidd in High Tech World

MEGA DRIVE

Alien Storm
Super Volleyball
Shadow Dancer 
Sonic

NINTENDINHO

 

Totally Rad
Harlem Globetrotters
Silkworm
Power Blade
Gun Dec
The Little Mermaid

SUPER NINTENDO

Super Ghouls and Goblins
Ultraman









Nenhum comentário:

Postar um comentário